Dicas de PC

Tudo Sobre PC é Aqui

Ultra Banda Larga: A velocidade do futuro disponível no presente!

Esqueça downloads demorados e vídeos que levam horas para carregar. A Ultra Banda Larga chegou para ficar!

Há poucos dias a Brasil Telecom lançou a Ultra Banda Larga. Uma linha capaz de transmitir dados a até incríveis 100 Mbps (Megabits por segundo). Evidentemente esta velocidade é válida somente para o download, sendo um valor bem menor para upload — no máximo 5 Mbps para upstream.

Segundo o site de divulgação da empresa, os pacotes disponíveis variam de 14 Mbps até 100 Mbps, com preços cotados entre R$ 199,90 a R$ 990,90. Obviamente, os valores ainda são astronômicos devido à alta tecnologia que eles disponibilizam e ao modem que é alugado (negociado em regime de comodato) para o usuário.

A fibra óptica vem a toda velocidade!

Fibra ópticaDemorou a chegar aqui no Brasil, mas finalmente a fibra óptica vai começar a substituir os antigos cabos que levavam dados até as residências. Nem todas as empresas estão substituindo, mas a Brasil Telecom é a pioneira no ramo e começou disponibilizando esta substituição para algumas cidades brasileiras (bem poucas por sinal, logo abaixo falaremos da cobertura que a empresa oferece).

Diferente dos cabos comuns, a fibra óptica transmite dados com uma velocidade bem próxima a que a luz alcança. A diferença não está apenas na velocidade, mas também no modo de transmissão, fator que exige aparelhos mais modernos e capazes de transformar os dados que vêm pela fibra óptica em dados que possam ser acessados por sua placa de rede, as quais têm um limite teórico de 100 Mbps (salvo casos das novas placas de rede que atingem 1 Gbps).

Cidades com acesso a Ultra Banda Larga

No momento a Brasil Telecom está apenas começando a implementar a nova tecnologia, e devido a isso somente cinco cidades tem acesso a tecnologia. E mais, a empresa não está oferecendo os serviços para todos os bairros, apenas um por cidade. Confira abaixo os bairros de cada cidade que tem acesso a nova tecnologia.

* Curitiba: Vista Alegre

* Florianópolis: Beira-mar Norte

* Porto Alegre: Bela Vista

* Brasília: Sudoeste

* Goiânia: Setor Bueno

Surpreendente

Para você ter uma ideia superficial da velocidade oferecida com o serviço de Ultra Banda Larga, talvez seja legal conferir a tabela abaixo.

Observando a tabela, fica bem claro que o limite teórico de velocidade da Ultra Banda Larga é dez vezes superior ao da ADSL comum. Com a incrível velocidade de 12,5 MB/s (MegaBytes por segundo) você consegue baixar até 45 GB em uma hora, o que corresponde, aproximadamente, a capacidade de uma mídia Blu-Ray.

Caso você esteja visualizando vídeos pela internet (vídeo streaming), em teoria você pode assistir um vídeo de até 1080p (os chamados vídeos Full HD) de resolução com suporte a áudio de 7 canais. Evidentemente, raramente se encontra algum site ou programa que tenha vídeos nesta qualidade, mas quando houver serviços que disponibilizem a tecnologia, a Ultra Banda Larga estará pronta a atender suas necessidades.

Para mais informações e adesão dos planos, acesse o site : http://www.ultraturbo.com.br/
OBS:todas os titulos de postagens possuem na frente escrito ‘DOWNLOAD’ mais nem tudo do site é download eu também posto dicas ele fica escrito download pelo modelo do site que é assim!
Obrigado!
Obrigado pela Compreensão!

<br><ilayer align=top width=468 height=60 src=”http://www.megatrafego.com/view_banner.php?action=view&sid=1233825206″></ILAYER><br>
Aumente as suas visitas com o Mega Tráfego!

fevereiro 13, 2009 Posted by | Descubra, Internet, Novidades, Saiba + | Deixe um comentário

Ultra Banda Larga: A velocidade do futuro disponível no presente!

Esqueça downloads demorados e vídeos que levam horas para carregar. A Ultra Banda Larga chegou para ficar!

Há poucos dias a Brasil Telecom lançou a Ultra Banda Larga. Uma linha capaz de transmitir dados a até incríveis 100 Mbps (Megabits por segundo). Evidentemente esta velocidade é válida somente para o download, sendo um valor bem menor para upload — no máximo 5 Mbps para upstream.

Segundo o site de divulgação da empresa, os pacotes disponíveis variam de 14 Mbps até 100 Mbps, com preços cotados entre R$ 199,90 a R$ 990,90. Obviamente, os valores ainda são astronômicos devido à alta tecnologia que eles disponibilizam e ao modem que é alugado (negociado em regime de comodato) para o usuário.

A fibra óptica vem a toda velocidade!

Fibra ópticaDemorou a chegar aqui no Brasil, mas finalmente a fibra óptica vai começar a substituir os antigos cabos que levavam dados até as residências. Nem todas as empresas estão substituindo, mas a Brasil Telecom é a pioneira no ramo e começou disponibilizando esta substituição para algumas cidades brasileiras (bem poucas por sinal, logo abaixo falaremos da cobertura que a empresa oferece).

Diferente dos cabos comuns, a fibra óptica transmite dados com uma velocidade bem próxima a que a luz alcança. A diferença não está apenas na velocidade, mas também no modo de transmissão, fator que exige aparelhos mais modernos e capazes de transformar os dados que vêm pela fibra óptica em dados que possam ser acessados por sua placa de rede, as quais têm um limite teórico de 100 Mbps (salvo casos das novas placas de rede que atingem 1 Gbps).

Cidades com acesso a Ultra Banda Larga

No momento a Brasil Telecom está apenas começando a implementar a nova tecnologia, e devido a isso somente cinco cidades tem acesso a tecnologia. E mais, a empresa não está oferecendo os serviços para todos os bairros, apenas um por cidade. Confira abaixo os bairros de cada cidade que tem acesso a nova tecnologia.

* Curitiba: Vista Alegre

* Florianópolis: Beira-mar Norte

* Porto Alegre: Bela Vista

* Brasília: Sudoeste

* Goiânia: Setor Bueno

Surpreendente

Para você ter uma ideia superficial da velocidade oferecida com o serviço de Ultra Banda Larga, talvez seja legal conferir a tabela abaixo.

Observando a tabela, fica bem claro que o limite teórico de velocidade da Ultra Banda Larga é dez vezes superior ao da ADSL comum. Com a incrível velocidade de 12,5 MB/s (MegaBytes por segundo) você consegue baixar até 45 GB em uma hora, o que corresponde, aproximadamente, a capacidade de uma mídia Blu-Ray.

Caso você esteja visualizando vídeos pela internet (vídeo streaming), em teoria você pode assistir um vídeo de até 1080p (os chamados vídeos Full HD) de resolução com suporte a áudio de 7 canais. Evidentemente, raramente se encontra algum site ou programa que tenha vídeos nesta qualidade, mas quando houver serviços que disponibilizem a tecnologia, a Ultra Banda Larga estará pronta a atender suas necessidades.

Para mais informações e adesão dos planos, acesse o site : http://www.ultraturbo.com.br/
OBS:todas os titulos de postagens possuem na frente escrito ‘DOWNLOAD’ mais nem tudo do site é download eu também posto dicas ele fica escrito download pelo modelo do site que é assim!
Obrigado!
Obrigado pela Compreensão!

<br><ilayer align=top width=468 height=60 src=”http://www.megatrafego.com/view_banner.php?action=view&sid=1233825206″></ILAYER><br>
Aumente as suas visitas com o Mega Tráfego!

fevereiro 13, 2009 Posted by | Descubra, Internet, Novidades, Saiba + | Deixe um comentário

Problemas com o Firefox? Descubra como resolvê-los.

Duas maneiras de se livrar de erros e manter a alta performance do browser.

Como o Mozilla Firefox é um navegador que possui inúmeros add-ons (extensões ou complementos) é comum que o excesso de itens nele instalados gere conflitos e prejudique sua navegação. Muitas pessoas tem o costume de atualizar constantemente o browser e acrescentam tantas extensões que as novas acabam atropelando certas funções das antigas. É culpa do exagero de informação gerada no programa.

Mas antes que você comece a apontar defeitos, rebaixe-o e faça cruéis comparações com o Internet Explorer, saiba que o problema do Firefox tem solução. É possível — mesmo depois de lotar o navegador de add-ons — fazê-lo voltar à mais alta performance.

Aqui estão dois passos que poderão lhe ajudar a resolver rapidamente essa questão.

1. Faça um novo perfil.

O Firefox guarda suas informações pessoais como favoritos, senhas e preferências em um conjunto de arquivos chamado perfil, que é armazenado num local separado dos arquivos de programas do Firefox. Você pode criar vários perfis, cada um contendo um conjunto separado de informações do usuário. O Gerenciador de Perfis permite que você crie, exclua e troque de perfis. Apenas um perfil pode estar ativo por vez.

Para iniciar o Gerenciador de Perfis

Windows Vista:

* Feche o Firefox.
* Abra o menu Iniciar do Windows. Na caixa Iniciar Pesquisa, à esquerda, digite “firefox.exe -ProfileManager” (sem as aspas) e pressione Enter.

Windows 98, ME, 2000 e XP:

* Feche o Firefox.
* Abra o menu Iniciar na Barra de tarefas do Windows. Depois, selecione Executar.
* Na caixa de diálogo Executar, digite “firefox.exe -ProfileManager” (sem as aspas) e clique em OK.

Para criar um perfil

* Uma vez no Gerenciador de Perfis, clique em Novo perfil para iniciar o Assistente de novo perfil.

*Clique em Avançar e digite o nome do perfil. Essa informação não será exposta na Internet.

# Você também poderá escolher onde armazenar o perfil, o que é útil se você planeja exportar seus dados e configurações para outro computador no futuro. Para escolher o local de armazenamento no seu sistema, clique em Pasta.
# Para finalizar o novo perfil, aperte em Concluir.
# O perfil novo será exibido no Gerenciador de Perfis.
Se você escolher um local personalizado para o seu perfil, armazene-o em uma pasta nova ou vazia. Ao excluir o perfil, todo o conteúdo armazenado na pasta será excluído.

2. Remova add-ons manualmente

Se você possui bastante extensões instaladas, então é provável que uma delas esteja conflitando com o Firefox ou até mesmo com outro add-on ativo. Dentro do navegador, lá em cima, na barra de tarefas, clique em “Ferramentas” e selecione “Complementos”.

Você pode facilmente Desativar ou Desinstalar os complementos que quiser. Remova-os um a um a fim de descobrir qual deles é o causador de problemas.

Se nada disso funcionar, você sempre pode voltar para o Firefox 2. Mas não se esqueça de desinstalar completamente o Firefox 3 antes, senão você acabará com um defeito ainda maior nas mãos.


Aumente as suas visitas com o Mega Tráfego!

fevereiro 11, 2009 Posted by | Descubra, Dicas, Saiba +, Windows | Deixe um comentário

Problemas com o Firefox? Descubra como resolvê-los.

Duas maneiras de se livrar de erros e manter a alta performance do browser.

Como o Mozilla Firefox é um navegador que possui inúmeros add-ons (extensões ou complementos) é comum que o excesso de itens nele instalados gere conflitos e prejudique sua navegação. Muitas pessoas tem o costume de atualizar constantemente o browser e acrescentam tantas extensões que as novas acabam atropelando certas funções das antigas. É culpa do exagero de informação gerada no programa.

Mas antes que você comece a apontar defeitos, rebaixe-o e faça cruéis comparações com o Internet Explorer, saiba que o problema do Firefox tem solução. É possível — mesmo depois de lotar o navegador de add-ons — fazê-lo voltar à mais alta performance.

Aqui estão dois passos que poderão lhe ajudar a resolver rapidamente essa questão.

1. Faça um novo perfil.

O Firefox guarda suas informações pessoais como favoritos, senhas e preferências em um conjunto de arquivos chamado perfil, que é armazenado num local separado dos arquivos de programas do Firefox. Você pode criar vários perfis, cada um contendo um conjunto separado de informações do usuário. O Gerenciador de Perfis permite que você crie, exclua e troque de perfis. Apenas um perfil pode estar ativo por vez.

Para iniciar o Gerenciador de Perfis

Windows Vista:

* Feche o Firefox.
* Abra o menu Iniciar do Windows. Na caixa Iniciar Pesquisa, à esquerda, digite “firefox.exe -ProfileManager” (sem as aspas) e pressione Enter.

Windows 98, ME, 2000 e XP:

* Feche o Firefox.
* Abra o menu Iniciar na Barra de tarefas do Windows. Depois, selecione Executar.
* Na caixa de diálogo Executar, digite “firefox.exe -ProfileManager” (sem as aspas) e clique em OK.

Para criar um perfil

* Uma vez no Gerenciador de Perfis, clique em Novo perfil para iniciar o Assistente de novo perfil.

*Clique em Avançar e digite o nome do perfil. Essa informação não será exposta na Internet.

# Você também poderá escolher onde armazenar o perfil, o que é útil se você planeja exportar seus dados e configurações para outro computador no futuro. Para escolher o local de armazenamento no seu sistema, clique em Pasta.
# Para finalizar o novo perfil, aperte em Concluir.
# O perfil novo será exibido no Gerenciador de Perfis.
Se você escolher um local personalizado para o seu perfil, armazene-o em uma pasta nova ou vazia. Ao excluir o perfil, todo o conteúdo armazenado na pasta será excluído.

2. Remova add-ons manualmente

Se você possui bastante extensões instaladas, então é provável que uma delas esteja conflitando com o Firefox ou até mesmo com outro add-on ativo. Dentro do navegador, lá em cima, na barra de tarefas, clique em “Ferramentas” e selecione “Complementos”.

Você pode facilmente Desativar ou Desinstalar os complementos que quiser. Remova-os um a um a fim de descobrir qual deles é o causador de problemas.

Se nada disso funcionar, você sempre pode voltar para o Firefox 2. Mas não se esqueça de desinstalar completamente o Firefox 3 antes, senão você acabará com um defeito ainda maior nas mãos.


Aumente as suas visitas com o Mega Tráfego!

fevereiro 11, 2009 Posted by | Descubra, Dicas, Saiba +, Windows | Deixe um comentário

Drivers – Efetuando a comunicação entre hardware e software!

Os grandes responsáveis pelo funcionamento das placas do computador não são tão assustadores

Você já deve ter visto a palavra “driver” em muitos lugares, porém nunca soube o que eles realmente são, para que servem e qual a mágica deles. Então afinal, que bicho é esse que sempre complica a vida dos usuários? Definindo de uma forma simples, o driver é um pequeno arquivo que conecta o sistema operacional diretamente com os componentes de hardware do PC.

Por exemplo, se você tem uma placa de vídeo instalada em seu computador, ela precisa se entender com o sistema operacional para poder receber as instruções e processar tudo corretamente; e é justamente isto que o driver faz, uma ponte entre os dois. O driver dá instruções ao sistema operacional, de como o componente físico se comporta e de que forma o sistema deve trabalhar em conjunto para fornecer os melhores resultados a você.

Em placas de vídeo, principalmente, os drivers são indispensáveis, pois as tecnologias (DirectX 10, OpenGL 2.1, PhysX, etc) que as novas placas utilizam para que os games reproduzam efeitos especiais são muito avançadas e precisam de instruções bem detalhadas.

Drivers básicos

Se você parar para analisar, o Windows consegue fazer alguns componentes de hardware funcionar — mesmo que de maneira simples — sem instalar qualquer driver. Na verdade ele consegue essa façanha, graças aos drivers básicos, que nada mais são do que drivers comuns a qualquer placa. Por exemplo, o driver básico (também conhecido como genérico ou padrão) de vídeo, tem instruções pré-estabelecidas que definem que qualquer placa de vídeo suporta a resolução de 640×480 e consegue reproduzir 16 cores.

Sistema Operacional

Cada sistema operacional usa drivers diferentes e é aí que mora o problema, pois os fabricantes raramente criam um arquivo universal para todos os sistemas. Quem acaba tendo o trabalha de ficar procurando por drivers é o usuário, e o maior incômodo é quando não se encontra os drivers na página do fabricante.

Esses problemas que geralmente ocorrem devido à incompatibilidade dos sistemas operacionais e drivers são mais comuns no Windows — pois um driver para o Windows 2000 em geral será diferente do driver par ao Windows XP ou Vista.

Já o Linux é bem diferente, pois por ser um sistema de código aberto, os drivers são facilmente criados por usuários mais experts em programação, e mais, as distribuições de Linux, em geral, vêm capacitadas a utilizar quase que automaticamente qualquer componente dos computadores atuais, sem a necessidade de instalar os tais drivers.

Versão 64 bits

Com o surgimento dos sistemas operacionais de 64 bits, os drivers tiveram de sofrer alterações também. É muito comum haver incompatibilidades quando se utiliza algum sistema de 64 bits, visto que alguns fabricantes de placas e componentes não criaram versões de seus drivers para os novos sistemas (Vista 64 bits e XP 64 bits).

Por que sistemas 64 bits precisam de drivers diferentes, sendo que as placas são as mesmas? A resposta é fácil: o sistema se comunica com o dobro de bits com as placas do computador, o que requisita um driver devidamente instruído para tal tarefa. Ainda que os sistemas operacionais de 64 bits consigam executar programas de 32 bits, eles não têm a mesma capacidade para trabalhar com drivers.

No Linux o problema já não é tão grande (para quem está habituado ao uso), pois o sistema sempre teve uma maior capacidade para a comunicação com itens de hardware. Se você ainda está apenas testando alguma versão do Linux, ou ainda é novato, você provavelmente vai achar tudo muito difícil e não vai achar tão simples fazer o sistema detectar suas placas. Em geral os únicos drivers que o Linux não conseguirá detectar são os das placas de vídeo (como as da AMD ATI e da NVIDIA), ou das placas não muito conhecidas no mercado.

Notebook utiliza drivers diferente?

É raro encontrar componentes de notebooks que possam utilizar os mesmos drivers disponíveis para desktop. O problema aqui reside justamente na grande diferença de tecnologia (e placas) que os notebooks utilizam.

Os computadores comuns têm muito mais espaço para circulação de ar e para armazenar dispositivos extras, já os notebooks, geralmente, vêm limitados a ter os componentes sempre acoplados para esquentar pouco e não ocupar espaço algum, sendo que poucos tem opção para um upgrade.

Devido a isso, os notebooks sempre precisam de drivers diferentes para poder operar corretamente. Salienta-se que os felizes proprietários de notebooks geralmente sofrem menos com drivers, pois as montadoras de computadores portáteis deixam os drivers sempre disponíveis na página, catalogados de acordo com o modelo do notebook.

Mantenha-os sempre atualizados

Uma coisa é certa, as fabricantes de placas e periféricos para computador nunca conseguem criar uma versão definitiva para seus produtos. A culpa nem é das fabricantes, mas sim dos programadores que sempre utilizam novos recursos nos aplicativos, sendo que os drivers das placas não estão habilitados a processar estes recursos. Sendo assim, as fabricantes de itens de hardware sempre estão um passo atrás para poder oferecer um suporte decente ao consumidor.

Não importa qual seja o componente, ter a última versão instalada sempre é o mais recomendável. Ainda que as versões anteriores dos drivers pareçam mais rápidas, a última é a única que oferece total compatibilidade com novos aplicativos e, com certeza, e a única que trará menos dores de cabeça a você.

Não tenha medo!

Falta de drivers corretos parecem — apenas parecem — ser um grande problema, mas tudo depende da sua paciência. É verdade que você não conseguir fazer funcionar uma placa do computador é bem desagradável, mas com um pouco de paciência você encontra os drivers facilmente na página do desenvolvedor. Uma boa dica para não ficar sofrendo toda vez que tiver que reinstalar drivers é ter todos os drivers atualizados (já que os discos que acompanham as placas sempre vêm com versões muito antigas) armazenados em um CD, e assim não evitar as dores de cabeça.

Baixe os principais drivers AQUI!


Aumente as suas visitas com o Mega Tráfego!

fevereiro 11, 2009 Posted by | Descubra, Dicas, Hardware, Saiba +, Windows | Deixe um comentário

Windows Vista: Ativando o Painel de Visualização!

Talvez você já tenha passado pela situação de salvar algum documento e não olhar o nome que ele tinha ou que foi selecionado automaticamente para ele. Também pode ter ocorrido de você possuir diversos arquivos e documentos em seu computador e com o passar do tempo, não lembrar exatamente o que cada um contém.

Quando isto ocorre, normalmente o procedimento padrão é abrir a pasta na qual seus arquivos estão armazenados e começar a abri-los para verificar seu conteúdo. No Windows Vista há um recurso bem interessante e pouco utilizado chamado Painel de Visualização.

Uma vez habilitado, ele permite visualizar uma miniatura do documento dentro da própria pasta na qual ele está armazenado, logo ao lado da exibição dos documentos. Para deixar esta opção disponível, basta seguir os passos abaixo.

Primeiro, abra um diretório do sistema para habilitar esta opção disponível (Meus Documentos ou Computador, por exemplo). Em seguida, acesse o menu “Organizar”, “Layout” e selecione a opção “Painel de Visualização”.

Pronto! Feito isto, sempre que você clicar em um dos documentos disponíveis na pasta, ao lado direito estará disponível uma miniatura dele.

Também é acrescentada uma função adicional chamada “Abrir Com” na barra de tarefas da pasta, como mostrado abaixo:


Aumente as suas visitas com o Mega Tráfego!

fevereiro 11, 2009 Posted by | Descubra, Dicas, O que é?, Saiba +, Windows, Windows Vista, Windows XP | Deixe um comentário

Vírus: como identificá-los?

“Alerta! Alerta! Seu computador está infectado pelo vírus W32.Reatle@mm!”. Calma, calma amigo, essa é só uma das várias mensagens que podem aparecer nas telas de computadores do mundo inteiro, graças ao uso dos antivírus que os protegem.

Qual o mistério por trás destes enormes códigos — repletos de números, barras e pontos — que surgem? O que eles significam e qual o grau de risco que você corre ao se deparar com eles?

Neste artigo abordaremos as principais terminologias utilizadas para designar estas pragas virtuais, para que você possa aprender não apenas a lê-las quando algum aviso pula na internet ou no seu próprio computador, mas para que possa compreendê-las melhor, conseqüentemente sendo capaz de tomar a ação correta para se defender o mais rápido possível!

_________________________
Códigos e terminologias
Uma construção trabalhosa
_________________________
A princípio os nomes parecem códigos indecifráveis, mas se você observar com calma logo perceberá que eles são compostos por partes bem específicas e comuns a todos: prefixo, nome e sufixo. Em alguns casos, existem ainda mais duas possibilidades, que são a utilização de modificadores e apelidos.

Confira abaixo o que cada uma destas partes determina.

______________________________
Prefixos

Determinando os alvos do ataque
________________________________

O prefixo (a primeira parte do código) pode mostrar quais são os sistemas operacionais ou plataformas — podendo estas ser também programas de qualquer natureza — em que os vírus operam ou denominar de que tipos são. Veja alguns exemplos de prefixos:

• Trojan/Troj: Cavalo de tróia. Estas ameaças não se comportam como vírus convencionais, que se multiplicam pelos arquivos. Ao invés disso, se disfarçam como programas e roubam suas informações pessoais, tais como senhas de bancos e de acesso a e-mail.• JS: Vírus escritos em linguagem JavaScript, normalmente atacam em páginas da internet.

• AOL: Vírus para ambientes e programas da America Online. Suas funções são geralmente roubar as informações de conta do usuário do serviço.

• Palm: Visam atacar dispositivos com sistema operacional Palm (celulares e PDAs).

• Backdoor: como seu nome sugere, ele atua como uma “porta dos fundos”, deixando seu PC vulnerável a conexões não autorizadas de hackers, para que elesfaçam o que quiserem em sua máquina.

O importante aqui é que você tenha plena consciência de que um vírus pode afetar não só uma plataforma, mas como também algumas de suas variantes. Um bom exemplo para ilustrar: vírus com o prefixo W95, que afetam o Windows 95, podem deteriorar também o sistema operacional Windows 98.

Outro muito comum (e que causa grandes estragos) é o W32, também chamado de Win32, que ataca todas as variantes do Windows existentes, bastando elas serem baseadas em 32 bits.

____________________
Nome

O batismo da ameaça
____________________
Normalmente os nomes são dados por quem descobre os vírus primeiro (geralmente as desenvolvedoras de antivírus ou empresas de segurança virtual). Para esta parte não há nenhuma regra específica adotada atualmente, o que torna tudo uma verdadeira bagunça.

Ao menos, de um modo geral, eles estão relacionados à atuação do vírus.
___________________
Sufixos

Separando os irmãos
___________________
Como já vimos acima, é o prefixo que determina o tipo de vírus ou a plataforma alvo, contudo, para um mesmo tipo existem inúmeras variantes. Cabe então ao sufixo separá-las e numerá-las.

Para isso é adicionada uma letra do alfabeto (em caixa alta), sendo A o primeiro, seguindo então a ordem alfabética. Quando a contagem chega a Z é colocada outra letra, da seguinte maneira:

W32.Reatle.Z —> W32.Reatle.AA

Caso as variantes cheguem novamente a uma combinação de Z, é adicionada outra letra.

Fique atento, pois por se tratar de uma denominação de variação você não encontrará sufixos em todos os nomes!
__________________________
Modificadores

Descrevendo o tipo de ação
__________________________
De modo a descrever melhor como uma ameaça comporta ou como ela se propaga, algumas empresas ainda adicionam ao fim dos nomes modificadores especiais. Novamente, sua presença não é obrigatória. Veja os exemplos:

• Dl: Estes se conectam á internet, depois de estarem alojados, para baixarem o restante de seus componentes e para atacarem.

• Dr: Embora estes não sejam muitas vezes reconhecidos como vírus, são muito perigosos. Isto porque são capazes de operar como programas normais enquanto deixam arquivos maliciosos escondidos no computador ou até mesmo fabricam os vírus.

• Gen: Denominação genérica, utilizada para quando não há um conceito ou definição aprofundado sobre a ameaça.

Um ótimo condutor para vírus.

• Int: Eles foram construídos para matar seu computador e se alojam rapidamente, mas por falhas em seus projetos ficam incapazes de agirem e tornam-se praticamente inofensivos.

• Worm: Se propagam pela rede ou por outros mecanismos portáteis. Um bom exemplo é o worm de pendrives, que se alastra por cada máquina que entra em contato com ele.

• @m: Significa que o vírus se propaga por meio de e-mails.

• @mm: Sabe aquela chuva de SPAMS e e-mails que são disparados contra diversos endereços de correio eletrônico? É por ela que os arquivos marcados com este modificador se dispersam.
_______________________________
Apelidos

Facilitando ou bagunçando tudo?
_______________________________
Se você leu até o funcionamento dos sufixos, parabéns, pois já está apto a entender como as nomenclaturas funcionam. O que acontece é que os apelidos não fazem parte dos nomes em si, são apenas adotadas para alguns tipos de vírus, de modo a tornar suas leituras mais simples e acessíveis ao público em geral.

Só há um grande problema: várias companhias utilizam apelidos diferentes, o que pode confundir a cabeça do usuário. É comum vermos pessoas falando que dois antivírus diferentes em suas máquinas encontraram dois problemas diferentes, portanto nem um e nem outro são completamente seguros.

Até pode ser verdade, mas na maioria dos casos a mesma infecção pode estar sendo diagnosticada por diferentes nomes, o que realmente dá um nó na cabeça do usuário.

De qualquer modo, agora você já tem o conhecimento! Se vier a se deparar com alguma ameaça em breve, não se desespere. Lembre-se dos termos, pesquise e deixe que seu anjo da guarda (antivírus favorito) entre em ação.
Agora, se a ameaça não for removida do seu computador de modo adequado, não pense duas vezes: entre em contato com o suporte técnico do programa de sua escolha para descobrir como se livrar da ameaça imediatamente!

Boa sorte a todos no aprendizado e olho vivo nestas pragas!


Aumente as suas visitas com o Mega Tráfego!

fevereiro 11, 2009 Posted by | O que é?, Saiba +, Tudo sobre vírus, Windows | Deixe um comentário

Conheça outros sistemas operacionais

No mundo da informática, é muito comum a ocorrência de discussões entre usuários de Windows e Linux, com o objetivo de determinar qual o melhor sistema operacional do mercado. Entretanto, a maioria dos usuários de computador não sabe da existência de outros sistemas operacionais tão bons quanto os já citados acima.

Por esse motivo, neste artigo vamos abordar sobre os principais sistemas operacionais alternativos existentes no mundo da informática, demonstrando seus destaques e características marcantes, assim como informações de como é possível utilizá-los.

Qualidade gráfica com o MAC OS X

O primeiro sistema operacional alternativo que vamos abordar é o MAC OS X, desenvolvido pela Apple, já presente no mercado durante anos. Sua principal característica é a qualidade gráfica da interface do sistema em si e de seus aplicativos como um todo. Por isso, muitos dos mais avançados efeitos visuais nos Desktops Windows (Aero) e Linux (Compiz Fusion), já estavam presentes anteriormente no MAC OS X.

macscreen

Em alguns países do mundo, como o Japão, o MAC OS X é tão popular quanto o Windows, fato que não acontece aqui no Brasil. Isso é devido pelo fato das versões antigas do sistema da Apple exigirem computadores específicos, os quais eram diferentes dos comercializados aqui em nosso país. Porém, atualmente, é possível instalar o MAC OS X em qualquer computador que já contenha instalado versões de Windows ou Linux.

Caso você esteja interessado neste sistema operacional, existe no nosso site uma matéria especial sobre ele, a qual pode ser conferida aqui.
Segurança com o OpenBSD

Agora, o tópico que será abordado é a segurança. Neste quesito, sem sombra de dúvidas, o OpenBSD é um dos sistemas operacionais mais seguros do mercado, bastante utilizado em servidores que armazenam informações sigilosas e serviços de extrema importância que não podem ser interrompidos.

Consequentemente, seu uso é recomendado somente para administradores que possuem um grande conhecimento sobre computação e redes em geral. Contudo, usuários comuns podem utilizar o FreeBSD, que por sua vez é como se fosse uma versão mais acessível do OpenBSD. Ambos SOs são derivados do BSD, sistema operacional da década de 90.

Alto Desempenho com o SolarisOutro SO bastante conhecido no mundo da computação é o Solaris, criado pela Sun, que sempre possuiu como destaque seu alto desempenho nos computadores para os quais foi desenvolvido. Sua interface gráfica e funcionamento é parecido com o Linux, o que na maioria das vezes gera uma pequena confusão, pois alguns usuários pensam que o Solaris é uma de suas várias distribuições.

Sobre a questão desempenho, o Solaris foi o pioneiro de vários recursos e mecanismos que posteriormente foram adotados por outros sistemas operacionais, a fim de tornar o uso do hardware de forma maneira mais rápida e eficiente. Atualmente, este SO possui uma versão livre, o OpenSolaris, que está aberta para desenvolvimento em código aberto.

Saudosismo com o OS/2

O Sistema operacional OS/2, desenvolvido pela IBM, é provavelmente um dos mais antigos do mercado, já possuindo dezoito anos desde a data do lançamento de sua primeira versão, descontinuado em 2001. O seu uso é restrito a grandes corporações, as quais ainda mantém esse sistema pela questão da compatibilidade com o aplicativos utilizados. Entretanto, várias instituições, como alguns bancos, estão migrando lentamente do OS/2 para o Windows e Linux.

Contudo, no ano de 2001, a IBM concedeu a autorização à Serenity Systems para a venda e distribuição do eComStation, sistema operacional fortemente baseado no OS/2, destinado para consumidores finais e estudantes.

Vale a pena adotar um sistema operacional alternativo?

pensativo duvidaAlém dos operacionais descritos acima, ainda existem outros SOs alternativos ao Windows e ao Linux, mas que não possuem tanto impacto no mundo da informática. Logo, agora vem a grande pergunta que fica no ar: vale a pena adotar um sistema operacional alternativo?

A resposta para essa pergunta depende de muitos fatores, sendo o principal deles o objetivo e o uso que o usuário fará com o computador. Por exemplo, para um administrador de sistema, o OpenBSD pode ser interessante, mas para um artista gráfico, o MAC OS X é uma ótima opção.

Entretanto, os sistemas Windows e Linux normalmente já cumprem a maioria das tarefas de maneira eficiente, sendo que na maioria dos casos, a migração para um sistema operacional alternativo não é necessária.


Aumente as suas visitas com o Mega Tráfego!

fevereiro 11, 2009 Posted by | Descubra, Dicas, Saiba + | Deixe um comentário

Faça o Word 2007 salvar documentos automaticamente!

Uma experiência que a grande maioria dos usuários de computador (ao menos uma vez na vida) acaba passando é usar o Word (2007 ou não) para executar alguma tarefa e, com certeza, outra experiência que muitos já devem ter tido é a de ter seu trabalho perdido depois de muito tempo digitando-o. Bom, ao menos para os usuários do Word 2007 nós temos uma boa notícia: você pode configurar o Word para salvar seus documentos com maior frequência!

A função do Word que salva automaticamente cópias de segurança dos seus documentos chama-se “AutoRecuperação”. Para poder configurá-la, clique no botão Office do seu Word 2007 e escolha “Opções do Word”, feito isso, selecione “Salvar” (ao lado esquerdo).

Nessa área o que nos interessa é o primeiro grupo de opções, chamado “Salvar documentos”. Em tal área será possível escolher em qual formato o Word salvará seus documentos, por padrão o formato será “.docx”. Todavia, você pode alterá-lo de acordo com a sua preferência, “.doc” por exemplo, salvará seus documentos de forma que pessoas com as versões antigas do Word possam visualizá-los.

A opção seguinte permitirá a você escolher se quer que o Word salve automaticamente cópias de segurança de seus documentos (e a frequência com a qual ele o fará) ou se ele deixará de executar tal ação preventiva. Por padrão o Word salvará seus documentos a cada dez minutos, no entanto, é possível inserir um valor entre 1 e 120 (minutos), a escolha aqui vai de cada um. Após se decidir, clique em “OK” para salvar suas alterações.
Caso queira alterar o local onde suas cópias de segurança serão salvas, basta clicar em “Procurar…” ao lado de “Local do arquivo de AutoRecuperação” e escolher o local de seu computador no qual você deseja que elas sejam salvas.


Aumente as suas visitas com o Mega Tráfego!

fevereiro 11, 2009 Posted by | Descubra, Dicas, Saiba +, Windows | Deixe um comentário

Windows Vista: Como Gerar Lista de Processos!

Quando necessitamos saber quais processos estão em execução no computador, normalmente recorremos ao Gerenciador de Tarefas. Neste aplicativo é possível visualizar em separado os processos, serviços e aplicativos que estão em andamento.

Porém, caso você deseje, precise ou simplesmente tenha curiosidade, há uma forma de gerar uma lista de processos no Windows Vista. Isto é bem simples e pode ser feito com umas poucas etapas.

O primeiro passo é abrir a janela de comando do MS-DOS. Clique no botão de “Iniciar” do Windows e digite ‘cmd’ (sem as aspas) na barra de execução. Clique sobre o resultado com o botão direito do mouse e selecione a opção “Executar como Administrador”, como abaixo.

Abrindo a janela de comando como administrador

Na janela que é exibida, será preciso digitar o comando, o diretório no qual a lista será armazenada, um nome para ela seguido da terminação .TXT. Por exemplo, para salvar no diretório ‘C:’ com o nome lista, digite ‘tasklist>C:\lista.txt’ (sem as aspas).

Nesta lista, todos os processos serão exibidos e o resultado será como o exemplo abaixo:

Se você quiser que apenas os serviços apareçam, digite: ‘tasklist/svc>C:\lista_servicos.txt’ (também sem as aspas).

Como no outro caso, a lista será armazenada no diretório ‘C:’ e o nome será lista_servicos.

Boa dica para voçe vers seus processos mais se preferir o gerenciador de tarefas ou algum programa é com voçe!


Aumente as suas visitas com o Mega Tráfego!

fevereiro 11, 2009 Posted by | Descubra, Dicas, Saiba +, Windows, Windows Vista, Windows XP | Deixe um comentário